3 experiências científicas para deixar a aula ainda mais divertida

51687-3-experiencias-cientificas-para-deixar-a-aula-ainda-mais-divertida

As crianças são naturalmente curiosas. Elas querem observar e descobrir o funcionamento da natureza, dos objetos e de tudo que está ao redor delas. Quando os pequenos vão para a escola, na maioria das vezes, encontram aulas expositivas, diante de um professor e de um quadro repleto de explicações teóricas. Nessa situação, grande parte das crianças perde o interesse pelo conhecimento e pela aprendizagem.

Esse contexto, contudo, pode ser bem diferente se professores e gestores admitirem a possibilidade de aplicar em sala de aula métodos menos ortodoxos de ensino, que despertem o interesse das crianças. Com isso, as aulas podem ser mais divertidas, mas nem por isso menos ricas de aprendizados significativos.

Neste post, selecionamos algumas experiências científicas que vão ajudar você a tornar as aulas mais interessantes e inesquecíveis para seus alunos. Confira!

1. Como a chuva se forma

Para essa experiência, você vai precisar de:

  • Um pote de vidro comprido, como o de azeitonas, por exemplo.
  • Um recipiente de metal, com dimensões parecidas com as da boca do pote de vidro.
  • Água fervendo.
  • Gelo.

Para realizar o experimento, coloque a água fervendo dentro do pote de vidro, tampe-o com o recipiente de metal e coloque o gelo dentro do recipiente metálico. Com o passar do tempo, o vapor de água formado pela água fervente será resfriado em contato com a superfície metálica gelada. Assim, o vapor é condensado, formando gotas de água líquida nas paredes do pote de vidro.

Com essa experiência, você pode trabalhar com as crianças o ciclo da água na natureza e as mudanças de estado físico que o compõem. Tente apresentar a experiência de forma interessante, por meio de perguntas que permitam que as crianças levantem hipóteses e prevejam resultados. Para concluir, sistematize o aprendizado também por meio de questionamentos, tais como: os resultados esperados aconteceram? Se a resposta é não, por quê? Instigue a curiosidade e a capacidade de investigação das crianças.

2. Como fazer uma moeda voar

Nesse experimento, você vai usar:

  • Uma garrafa de vidro.
  • Uma moeda que tampe o orifício da garrafa.
  • Um recipiente com água gelada, onde a garrafa caiba.

Para realizar a experiência, você deve mergulhar a garrafa na água fria e aguardar alguns minutos para que ela também esfrie. Depois, retire a garrafa da água e tampe com a moeda. Peça a algum aluno que coloque as mãos de forma a envolver a garrafa. A ideia é que o calor da mão do aluno aqueça a garrafa. Pergunte aos alunos o que eles esperam que aconteça. Mas seja rápido, porque em instantes a moeda será expulsa da sua posição como um projétil.

Esse experimento pode incitar a discussão sobre a contração e dilatação dos gases de acordo com a mudança de temperatura. Após realizar o experimento, você pode convidar a turma a encontrar máquinas inventadas pelo homem que se utilizam desses princípios para funcionar.

3. Experiência científica para fazer copos pararem no ar

Você vai precisar de:

  • Dois copos de isopor, daqueles de café.
  • Fita adesiva.
  • 30cm de elástico.

Prenda os fundos dos dois copos com fita adesiva, de forma que fiquem bem presos. Cuidado para não usar muita fita, para que o conjunto não fique muito pesado. Depois, com os dois copos na posição horizontal, enrole o elástico por cima da fita adesiva no sentido de frente para trás, deixando o elástico bem esticado. Segure os copos pelo meio com uma das mãos e com a outra segure o elástico. Apontando para a frente, solte os copos rapidamente. Eles voarão e permanecerão parados no ar por um instante.

Nessa experiência, você pode trabalhar com as crianças os conceitos de resistência do ar, sua interação com o movimento giratório dos copos e como essa combinação pode ser capaz de anular a atuação da gravidade sobre eles.

Com essas experiências científicas, suas aulas vão ficar mais interessantes e produtivas! Gostou das nossas dicas? Então entre em contato conosco e saiba mais sobre como despertar o interesse das crianças para um aprendizado mais divertido!

4 experimentos científicos fáceis que parecem mágica!

Two children making science experiments. Education.

Aprender algo novo na escola só na base da teoria pode ser muito pouco interessante para a maioria das crianças. Entender na prática o que se lê nos livros é uma forma mais eficiente dos pequenos assimilarem o conhecimento adquirido em sala de aula. Já pensou em fazer experimentos científicos para explicar aos seus filhos como alguns princípios básicos da física e da química funcionam? Pode parecer complicado, mas incentivar a curiosidade das crianças é muito mais simples do que se imagina. Confira a seguir uma série de experiências científicas que são muito fáceis de fazer em casa e que parecem mágica:

Areia movediça

Você vai precisar de três copos de amido de milho, um copo de água e uma bacia. Misture a água e o amido dentro do recipiente até ficar bem liso e homogêneo, com uma textura pegajosa.

Agora, experimente dar tapas ou socos na superfície da mistura. Viu como ela parece bem sólida? Tente pegar uma porção da massa e, com a palma das mãos, formar bolinhas fazendo movimentos bem rápidos. Parece uma massinha de modelar, não é? Agora pare de mexer e veja a substância escorrer entre seus dedos. Isso acontece porque a mistura é um fluido não Newtoniano.

Esses fluidos não têm uma viscosidade constante, pois variam de acordo com a temperatura e a pressão. Isto é, quando exercemos uma forte pressão sobre a sua superfície, a mistura comporta-se como sólido, mas, quando não fazemos pressão alguma, ela fica líquida.

Balão que enche sozinho

Adicione cerca de 100 ml de vinagre em uma garrafa (pode ser dessas de refrigerante, mas tem que estar vazia e bem higienizada). Pegue um balão e, com a ajuda de um funil, coloque três colheres de bicarbonato de sódio dentro dele.

Prenda o balão no gargalo da garrafa e vá transferindo aos poucos o bicarbonato de dentro do balão para a garrafa com vinagre. Perceba que as substâncias reagem formando bolhas que vão enchendo o balão. A reação entre o vinagre e o bicarbonato forma um gás conhecido como gás carbônico.

À medida que se forma mais gás, a pressão dentro da garrafa aumenta e o balão infla. Mas cuidado: não use uma grande quantidade de reagentes, você pode acabar estourando o balão.

Mensagem secreta

Esprema o suco de um limão em um copo. Com a ajuda de um pincel de ponta fina (ou cotonete), use o suco do limão para escrever uma mensagem em uma folha branca. Espere secar por completo até que você não consiga mais ler o que foi escrito. Pegue o ferro de passar roupa bem quente com muito cuidado e apoie a folha em uma tábua de passar. Passe o ferro na folha algumas vezes e como num passe de mágica a mensagem ficará visível! Parece mágica, não é?

Na verdade, o limão possui uma substância chamada ácido cítrico que reage em altas temperaturas, deixando de ser incolor para ficar numa cor meio amarronzada. O que antes era invisível, agora é visível.

Dedo mágico

Pegue uma tigela pequena com água até a metade. Coloque uma colher de sopa de tempero seco (pode ser orégano ou pimenta do reino moída, por exemplo). Passe detergente no dedo indicador. e espere alguns segundos.

Agora mergulhe o dedo no centro da tigela e veja o tempero “fugir” para as bordas. Isso acontece porque as moléculas da água costumam ficar bem juntinhas formando uma superfície que consegue suportar o peso de pequenos objetos, nesse caso, dos temperos.

Quando em contato com o detergente, as moléculas de água perdem a força e os temperos, para manterem-se na superfície, acabam indo para as bordas da tigela, onde a água sem detergente continua resistente.

Dessa forma, fica mais fácil ensinar física e química para seus filhos e mostrar que não é um bicho de sete de cabeças. Afinal, praticar ciência é uma forma lúdica de percebermos como o mundo ao nosso redor funciona. Gostou das dicas? Se fizer algum desses experimentos, compartilhe os resultados aqui nos comentários e nos conte tudo!