Projetos para feira de ciências: conheça 5 dicas incríveis!

Young boy performing chemistry experiments at the lab

Está pensando em criar uma semana de ciências na sua escola? Seus alunos têm interesse em ciências? Você está pensando em motivá-los a estudar mais?

Se a ideia é motivar os alunos e mostrar a eles que a ciência pode ser, sim, muito divertida, você precisa conhecer esses projetos para feira de ciências, que os próprios alunos poderão fazer e com os quais irão se divertir e aprender conceitos ensinados em sala de aula. Confira!

1. Brincando com a pressão do ar

Essa experiência é um clássico das feiras de ciências em todo o mundo. Apesar de bastante conhecida, ainda faz o maior sucesso. Trata-se da experiência de se colocar um ovo dentro de uma garrafa usando a pressão do ar.

Nesse caso, colocamos o ovo na boca da garrafa e usamos a pressão do ar a nosso favor. Para isso, é preciso inserir um fósforo aceso ou um pedaço de papel em chamas na garrafa (que não seja de nenhum material facilmente inflamável). Assim, a pressão dentro da garrafa fica menor do que a pressão atmosférica do lado de fora dela, o que suga o ovo para dentro.

2. Explodindo com reação química

Já ouviu falar que não se deve misturar Coca-cola e Mentos? Pois é, essa história surgiu de uma experiência feita com esses dois elementos. Uma garrafa de dois litros da bebida, mais quatro Mentos vão causar a reação de explosão.

Acontece que o açúcar promove uma reação, quando o gás da bebida é liberado. É uma experiência divertida, mas que requer o uso de óculos protetores.

3. Implodindo uma lata

É possível usar a lata para criar uma experiência infalível. A lata deve estar cheia de ar quente, o que pode ser conseguido ao deixá-la um tempo virada para a fumaça de alguma fonte de calor. Em seguida, ela deve ser colocada de ponta cabeça em uma bacia com água fria.

O que acontece é que as moléculas de ar, que estão agitadas, passam a ocupar um espaço menor ao se resfriarem subitamente, e a lata se amassa, numa espécie de implosão.

4. Descobrindo cores

As canetinhas coloridas costumam ser feitas da mistura de diversas cores. Para demonstrar isso, você precisará de canetas hidrocor, um copo, filtro de café e álcool.

Desenhe e pinte uma bolinha na ponta do filtro de café e coloque-o sobre o copo com álcool, porém, não deixe que a bolinha encoste diretamente no líquido. Após alguns segundos, o álcool será sugado pelo filtro, atingirá o desenho e mostrará as cores que estão “escondidas” ali.

5. Criando grandes projetos para feira de ciências

Se você trabalha em uma escola, como professor ou coordenador, pode buscar empresas especializadas em projetos para feiras de ciências. Além de motivar os alunos a criarem suas próprias experiências, eles se interessam com uma equipe que mostrará o lado divertido da ciência, com experimentos inovadores e verdadeiros espetáculos para crianças e adultos. A Madscience, por exemplo, é especialista em oferecer experiências incríveis com seus shows de ciências e peças teatrais que elevarão o nível da sua feira, estimulando todos os alunos, pais e professores!

Gostou das dicas de projetos para feiras de ciências? Que tal dividi-las com seus amigos professores e com seus alunos? Compartilhe esse post em suas redes sociais e mostre a todos que a ciência pode ser aprendida com muita diversão!

Jogos de Biologia: veja 4 brincadeiras para uma aula mais divertida

a little child plays with toys animals and dinosaurs

Qual é o professor que não quer a atenção dos seus alunos em sala de aula, não é mesmo? A matéria a ser ensinada, muitas vezes, é um pouco entediante ou até mesmo difícil. Por isso, implementar algumas brincadeiras na hora do ensino deixa o ambiente mais leve e, por consequência, os alunos irão absorver a matéria da melhor maneira: se divertindo. Principalmente na Biologia, onde há diversos nomes e dados em demasia.

Aqui você, professor, terá algumas dicas e alguns jogos de Biologia para deixar uma aula mais divertida. Continue reading Jogos de Biologia: veja 4 brincadeiras para uma aula mais divertida

Como praticar em casa o que a ciência ensina na escola?

Cute blond little kids coloring eggs for Easter holiday in domestic kitchen, indoors. Children having fun and celebrating feast.

Ter contato com as ciências na escola é de fundamental importância para que as crianças compreendam melhor as transformações científicas que tornaram a nossa sociedade o que é hoje, bem como os fenômenos naturais do nosso mundo.

Como forma de oferecer suporte para que os conceitos teóricos sejam mais bem observados na prática, os pais podem contribuir com a aprendizagem da ciência em casa. Pensando nisso, hoje vamos mostrar como praticar em casa o que a ciência ensina na escola. Confira!

Comece descobrindo os gostos e interesses da criança

O cérebro humano tende a se dedicar muito mais em coisas que lhe interessam. Dessa forma, é muito importante que os pais procurem por atividades e situações que tenham a ver com os gostos pessoais e interesses da criança, para que ela se sinta mais motivada em pesquisar e desenvolver os seus conhecimentos científicos e matemáticos. O suporte e acompanhamento dos pais em atividades relacionadas à matéria de ciências fora da escola, tornam-se muito mais fáceis quando são definidos os caminhos a serem explorados com a criança.

Aposte em passeios e outras atividades práticas

Os conceitos teóricos aprendidos na escola podem muitas vezes parecer abstratos e complexos para as crianças, que têm dificuldades em criar conexões entre o que está no livro e no mundo à sua volta. Por isso, proporcionar a vivência de conceitos científicos através da experimentação e observação, por exemplo, pode estimular, despertar a curiosidade e interesse da criança pela aprendizagem desses conteúdos.

Com isso, a visita a museus de história natural, museus de ciências, parques e quaisquer outros locais onde seja possível entrar em contato com as diversidades dessa área, certamente, serão ótimas formas de praticar aquilo que é aprendido na escola.

Mostre como as coisas que nos cercam estão relacionadas à ciência

Estimular o gosto de uma criança pelo estudo das ciências fora da escola é de certa forma mostrar a ela que tudo que nos cerca está relacionado aos conhecimentos científicos, seja na composição química de uma pasta de dentes, na caneta que utilizamos para escrever ou no vidro das janelas. Criar dúvidas e questionamentos do tipo: “como isso é feito?” ou de “onde aquilo veio?”, são excelentes formas de instigar o raciocínio crítico dos pequenos e motivá-los a buscar as repostas para as mais diversas coisas que os cercam.

Utilize as brincadeiras como formas de estimular o contato e interesse da criança

Toda criança adora brincar e a melhor parte disso é que existem diversas brincadeiras que fazem uso de conceitos e princípios científicos. Elas são um prato cheio para estimular a curiosidade das crianças, permitindo que entendam melhor alguns conceitos teóricos vistos na escola e pratiquem a ciência em casa.

Um exemplo disso é a brincadeira do telefone com copos, na qual as extremidades de um barbante são ligadas ao fundo de dois ou mais copos. Essa brincadeira é ponto de partida para que a criança entre em contato com conceitos de vibração e ondas sonoras por meio de uma atividade simples e divertida.

A participação dos pais no estímulo e suporte dos filhos para que entrem em contato com situações práticas do campo das ciências e matemática é fundamental para que complementem o conhecimento teórico adquirido na escola. Dessa forma, as crianças terão uma maior compreensão de fenômenos naturais e científicos, desenvolverão seu raciocínio crítico e lógico, além de aprenderem a buscar as respostas para os seus questionamentos, e não esperar que eles simplesmente sejam fornecidos pelo professor.

Se você gostou do texto deixe o seu comentário e compartilhe as suas ideias conosco!