Você já ouviu falar em ensino STEM? Confira agora essa novidade

65899-voce-ja-ouviu-falar-em-ensino-stem-confira-agora-essa-novidade

A sociedade evolui. São diversas as novas ferramentas que facilitam a vida e reformulam conceitos, e na trilha dessa evolução devem estar as formas de ensino. Têm sido muito promissoras algumas experiências que visam a inserção de tecnologia como recurso para a educação.

Além disso, filosofias têm buscado reformular os modelos vigentes para aproveitar a vontade da criança de explorar, de querer entender o funcionamento das coisas e estender e beneficiar-se da fase dos porquês. O  STEM é uma dessas novas visões de ensino.

O que é STEM

STEM é o acrônimo em inglês para Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática. O que o STEM propõe é que essas disciplinas sejam ensinadas em conjunto, com o envolvimento dos alunos em todas as fases do aprendizado. A ideia é abandonar o ensino ortodoxo engessado, sem integração e desmotivador.

De acordo com essa política, o estudo é multidisciplinar, uma vez que as matérias são interdependentes.

Modelo de ensino adotado em diversos países

Muitos países, principalmente os que possuem tradição em darem ênfase ao ensino tecnológico, têm adotado e desenvolvido a filosofia STEM. Estados Unidos e Japão sempre investiram na formação de profissionais com esse perfil. Os Estados Unidos, por exemplo, estão trabalhando em programas que insiram o STEM na grade curricular desde o ensino fundamental.

O Brasil ainda é carente de profissionais preparados para atuar sob essa filosofia nas fases iniciais de educação. Mas já existem empresas especializadas na difusão e implantação dessa política nos grandes centros do país, bem como cursos de graduação.

Mitos e verdades sobre o STEM

Como algo novo, a filosofia STEM gera especulações. Diz-se que ela faz uma “falsa distinção” para destacar mais as suas disciplinas. Na verdade, a visão STEM indica que essas matérias estão sendo abordadas sob um novo enfoque, sendo estudadas em conjunto.

Também já foi dito que, no STEM, não existe pensamento interdisciplinar, que ele “codifica a atomização”. O que ocorre é o oposto disso: pelo fato de reunir as disciplinas, essa política cria um corpo, um campo de estudo maior.

Há quem pense que é necessário ser um prodígio em Matemática ou Ciências para conseguir um diploma STEM. Contudo, já existem alguns cursos baseados nessa filosofia e também especializações. Basta que o interessado escolha um curso em que sejam exploradas suas aptidões das áreas de exatas e dedicar-se.

Para quem considera a área de STEM um ramo de opções limitadas, vale esclarecer que mesmo que a graduação nessa área seja específica, pode-se ampliar os caminhos profissionais por meio de pós-graduações e estágios.

STEM: avanço no modelo de ensino

Os benefícios oferecidos pelo STEM são inúmeros. Ele traz interdisciplinaridade ao ensino de ciências e amplia o interesse dos alunos, que por sua vez passam a protagonizar a aula e deixam de ser meros expectadores.

Com o mercado de trabalho mudando, passa a ser crucial a capacidade de adaptação do indivíduo. Hoje, mais importante que saber é conseguir lidar com o conhecimento adquirido. Promover a formação técnica é uma necessidade. O STEM auxilia a educação em todos esses aspectos.

Uma característica da visão STEM é propiciar o desenvolvimento de aptidões técnicas, sociais e emocionais. Se você é um professor empreendedor ou um interessado nas tendências de ensino que seus filhos podem inserir-se, vai querer aprofundar-se nesse assunto.

E então, gostou de conhecer o STEM? Vale à pena aprofundar-se ainda mais? O que achou deste post? Deixe seu comentário!

5 dicas de presentes para alunos de ciências

61186-5-dicas-de-presentes-para-alunos-de-ciencias
É muito comum um aluno eleger um professor favorito e demonstrar isso por meio de pequenos gestos de gentileza, como prestar atenção redobrada nas aulas e levar presentinhos para ele. É proporcional o carinho que o professor sente pelos seus alunos, mas são raras as oportunidades que ele tem de demonstrar.

Pensando nisso, resolvemos propor uma ideia diferente para o professor de Ciências: que tal surpreender os alunos, logo no início do ano, com algum presente legal para estimular boas trocas entre vocês nos dias letivos que se seguem?

Se gostou da ideia, continue a leitura e confira 5 dicas de presentes baratos e criativos que montamos para você!

1. Cubo mágico

Nada melhor que um complexo quebra-cabeça de raciocínio lógico disfarçado de diversão! O cubo mágico é uma excelente forma de instigar seus alunos, sejam eles crianças ou adolescentes, a pensar, persistir e encontrar soluções na vida.

2. Chaveiro

O primeiro lugar onde o aluno vai querer pendurá-lo é na mochila. Então, escolha um chaveiro que seja criativo, adequado para a idade das crianças e que tenha a ver com Ciências.

3. Caneta ou lápis decorados

Dois itens que os estudantes tendem a não dar muita atenção e perdem com frequência. No entanto, se for a caneta ou o lápis que o professor deu de presente, com um desenho legal, cheio de cores, ou até decorados artesanalmente, a história muda!

4. Porta objetos criativo

Se tiver tempo, você pode poupar dinheiro e dar para seus alunos presentes supercriativos. Pense em decorar, à sua forma, latinhas de alumínio recicláveis, transformando-as em lixeirinhas de mesa (para o descarte de pontas de lápis e papéis de bala durante a aula) ou um porta objetos, que o estudante vai colocar na sua mesa de estudos em casa e encher de materiais escolares.

Veja dicas de decorações de objetos na internet para se inspirar. Abusando da criatividade, que tal pensar em usar algum recipiente reciclável que lembre um tubo de ensaio?

5. Uma festa temática ou uma apresentação teatral

Aposto que você nunca pensou nessa possibilidade! Chame alguns amigos e monte uma apresentação que aborde temas como gentileza, amizade e construção de valores. Mas, claro, mantenha o foco na Ciências e apresente uma prévia dos assuntos que serão estudados durante o ano, para instigar a curiosidade das crianças. Dê uma olhada no trabalho da MadScience — pode ser bastante inspirador!

Além disso, você pode fazer uma parceria com a escola e propor uma festa diferente, com temas de filmes e séries de ficção científica para agitar os alunos, promover a aproximação entre eles e mantê-los conectados a Ciências.

O importante mesmo, no final das contas, é surpreender. Para o aluno, não importa o investimento que você fez para dar a ele aquele presente, mas, sim, o fato de você ter se importado e lembrado dele com um carinho especial. Pense nisso!

Gostou das nossas dicas de como dar presentes para alunos? Siga nossas redes sociais e tenha acesso a mais conteúdos como este! Estamos no Facebook, no LinkedIn, no Twitter e no YouTube!

5 truques geniais para ensinar ciências nos primeiros anos de escola

50541-5-truques-geniais-para-ensinar-ciencias-nas-series-iniciais

O professor que dá aulas para crianças do Infantil e Fundamental 1, sabe muito
bem o quanto elas, em geral, necessitam de movimento e criatividade nos métodos de ensino. Essas características podem ser aproveitadas para ensinar ciências, juntando a animação que elas têm com metodologias mais interativas.

Seja por meio de filmes animados, peças de teatro ou jogos eletrônicos, o professor tem acesso a várias práticas que funcionam como verdadeiros truques de mágica para chamar a atenção dos alunos.

Neste post, você vai conhecer algumas formas de ensinar ciências de uma maneira mais próxima do universo e comportamento infantil.

1. Filmes de desenho animado

Tem algo que chama mais a atenção das crianças do que desenhos animados? Sim! A aula em que você fala sobre eles. Diversos filmes com classificação indicativa livre trabalham com temas sobre ciências. De maneira sutil, divertida e com linguagem visual, esses filmes vão fazer as crianças ficarem sintonizadas e você pode utilizar isso para discutir os temas.

A título de sugestão, convide as crianças para assistir o filme Wall-E. Em um futuro distante, o robozinho que dá nome ao filme é encarregado de fazer a limpeza do nosso planeta Terra, desabitada e poluída naquele momento. O filme apresenta vários assuntos, como a organização do Universo, as tecnologias e a necessidade de preservação ambiental.

2. Jogos para ensinar ciências

Física, química e biologia são os conteúdos de muitos jogos infantis. Aproveite para trabalhar com eles nas suas aulas! Têm alguns que utilizam cenários de ficção científica voltados para o ensino e que permitem aos alunos criar personagens baseados em tópicos de ciências.

Este é o caso do Minecraft, jogo eletrônico que auxilia no desenvolvimento da criatividade e na fixação do conhecimento por parte das crianças. Experimente pedir seus alunos para construir cenários, por exemplo, de ecossistemas estudados em sala de aula. Eles vão rememorar o que aprenderam para poder formar uma plataforma interessante de se jogar.

3. Feira de ciências

As feiras de ciências são lugares especiais para participação e aprendizado das crianças. Nesses momentos, elas ficam mais próximas da atividade científica, pois conseguem criam hipóteses e testam as coisas, elaborando seus próprios experimentos.

Uma dica de projeto interessante que pode ser mostrado na feira de ciências é como ocorre uma reação química. Você pode colocar algumas pastilhas doces, dessas comuns, em uma garrafa com refrigerante. Em seguida, agite e repare no efeito explosivo da reação do açúcar com a bebida gaseificada. As crianças vão adorar e com certeza vão querer que você apresente outros projetos para as próximas feiras de ciências.

4. Apresentações teatrais

Por meio da representação produzida por peças de teatro ou uso de fantoches, os conceitos relacionados a ciências podem roubar a cena. Para o teatro, é ideal trabalhar conteúdos que envolvam sequências, processos ou etapas. Por exemplo, você pode ensinar a seus alunos o ciclo do mosquito da dengue, conscientizando sobre o perigo dele para os seres humanos.

Existem variadas maneiras de se montar uma apresentação de teatro. Porém, faça da maneira mais interativa possível. Divida a sala em grupos, distribua os papéis e discuta com os alunos a importância de cada processo desenvolvido em cena. Essa é uma maneira alegórica e divertida de aprender noções de ciências.

5. Observação do entorno

Para ensinar ciências, você não precisa estar necessariamente nos laboratórios e nas feiras. Você pode utilizar o pátio da escola ou a vizinhança para estimular a observação de fenômenos por parte das crianças. Ou, então, programar passeios e visitas em determinados lugares e apresentar situações-problema para que o aluno se mobilize e observe com um olhar crítico aquele ambiente.

Por exemplo, em um parque, você pode pedir para as crianças compararem os elementos físicos e biológicos que existem nos lugares urbanos e naturais. Valorize o processo de observação dos seus alunos, componente importante da atividade científica e necessário para a aprendizagem.

Esses foram alguns truques para ensinar ciências para séries iniciais. Independentemente da atividade proposta, sempre estimule seus alunos a estabelecer relações de causa e efeito, a fazer comparações e a interpretar as situações apresentadas para eles. Faça da sua sala de aula um lugar de pequenos cientistas!

Aprovou essas táticas? Já utilizava alguma delas? Deixe seu comentário!

5 feiras de ciências imperdíveis para os amantes da ciência

45680-5-feiras-de-ciencias-imperdiveis-para-os-amantes-da-biologiaComo feiras de Ciências Constituinte hum Importante Espaço de PROPAGAÇÃO da Ciência Em Toda a Comunidade escolar. Como engenhocas e OS Projetos criados Pelos Alunos São Fundamentos de Pará Divulgar Temas Científicos e proporcionar Uma Experiência Prática AOS Estudantes.

Falamos QUANDO fazer Estudo de Ciências, sabemos that O Aprendizado E Fruto de da Troca de Conhecimento Entre Professor e Alunos. O Desenvolvimento de hum Método, de hum Ponto de vista e de hum Determinado raciocínio lógico São Habilidades trabalhadas Ao elaborar hum Projeto Científico.

ASSIM, separamos algumas feiras de Ciências imperdíveis parágrafo OS apaixonados POR Ciências. Confira!

Mostratec (Mostra Brasileira de Ciência e Tecnologia)

QUANDO Acontece: 25 a 28 de outubro

Acontece Onde: Novo Hamburgo – Rio Grande do Sul

Organizada Pela Fundação Liberato, uma Mostratec E A MAIS Antiga Feira de Ciências do Brasil e Acontece há 31 anos, Semper no Rio Grande do Sul.

Aberta para Jovens de 14 a 20 anos, OS Participantes ganham certificado de Participação e OS Alunos Que realizarem Os Melhores Trabalhos PODEM Participar de feiras de Ciências Internacionais, Ganhar bolsas de Estudo em Universidades e cursos de idioma.

A Mostratec E das UMA MAIORES vitrines da América Latina Para a Exposição dos Projetos e Pesquisas realizadas POR Jovens do ensino fundamental, medio e Profissional.

Ficiencias (Feira de Inovação das Ciências e Engenharias)

QUANDO Acontece: 8 a 11 de novembro de 2016

Acontece Onde: Foz do Iguaçu – Paraná

A Ficiencias e Um Espaço DESTINADO à Promoção do Mundo das Ciências, Por Meio da Apresentação de ideias Criativas e inovadoras POR parte dos Alunos.

Além Disso, uma feira also e Um ambiente propício parágrafo a Troca de Experiências e Culturas, visto Que recebe Estudantes de Três Países: Brasil, Paraguai e Argentina.

Buscando Valorizar OS Jovens Talentos há Ramo das Ciências, As Melhores Pesquisas São premiadas e Os Alunos recebem hum Acompanhamento com Professores do Ensino Superior parágrafo Continuar a aprimorar OS SEUS respectivos Projetos.

Ciência Jovem

QUANDO Acontece: 9 a 11 de novembro de 2016

Acontece Onde: Recife – Pernambuco

A feira Ciência Jovem começou SOMENTE Dentro do Estado de Pernambuco, mas cresceu tanto that Hoje possui hum carater nacional.

Ela e dividida EM 5 CATEGORIAS, Conforme o nivel de ensino do Estudante: “Iniciação à Pesquisa”, Que É dedicada AOS Alunos da Educação Infantil e do Ensino fundamental; “Divulgação Científica”, voltada AOS Alunos do ensino fundamental; “Desenvolvimento Tecnológico” e “Incentivo à Pesquisa”, reservado AOS Alunos do ensino médio e “Educação Científica”, Que É voltada Exclusivamente parágrafo OS Professores.

FECTI (Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação)

QUANDO Acontece: 19 e 20 de novembro de 2016

Acontece Onde: Rio de Janeiro – Rio de Janeiro

A FECTI E a Maior Feira de Ciências do Rio de Janeiro e e destinada AOS Estudantes do ensino fundamental, medio e técnico.

Trabalhos OS Inscritos na feira São avaliadas e posteriormente selecionados dos POR Professores e Pesquisadores Na feira, OS Estudantes apresentam Seu Projeto de comissão de avaliação e recebem hum certificado de Participação. Os Vencedores recebem bolsas de Estudo e Indicações Para Participar de feiras OUTRAS.

FEBRACE (Feira Brasileira de Ciências e Engenharia)

QUANDO Acontece: 20 a 24 de março de 2017

Acontece Onde: Universidade de São Paulo – São Paulo

A FEBRACE e Um Movimento Nacional that APOIA e Investe nenhum aluno Cientista e Acontece todos OS ano na Universidade de São Paulo.

Incentivando a criatividade ea Reflexão dos Estudantes, a busca Aproximar feira as Escolas Públicas e Particulares do ambiente universitário, Gerando Uma Importante Interação Entre OS Estudantes e Professores com a Comunidade Universitária (Professores, Funcionários e Estudantes).

ASSIM, cria-se Uma Oportunidade Valiosa parágrafo Os Jovens brasileiros entrarem em Contato Próximo com Cientistas reconhecidos e Culturas Diferentes.

Como dificuldades de para si organizar Pará Feiras de Ciências MUITAS SER PODEM, exigindo hum papel Bastante intenso professora não fazer Acompanhamento dos Alunos. MESMO ASSIM, Muito docentes mostram that como Mudanças VAO ocorrer when se confia e Investe nsa Estudantes. E SOMENTE Dessa forma Que OS Jovens e as Crianças São estimulados a trabalhar Há em áreas Científicas e Trabalhar em prol de Melhorias para a Humanidade.

Gostou do Nosso texto? Entao continuar Nossas seguindo Dicas sem Twitter , sem YouTube , sem Facebook e No LinkedIn !

Jogos para aprender: saiba como ensinar ciências de forma criativa

42122-jogos-para-aprender-saiba-como-ensinar-ciencias-de-forma-criativa

Não é de hoje que os métodos lúdicos são as melhores opções para o aprendizado de crianças e até mesmo de adultos. E apesar da resistência de muitas escolas de ensino tradicional, a utilização de jogos como ferramenta de aprendizagem tem, comprovadamente, uma grande quantidade de benefícios. Dentre eles está o incentivo à colaboração em grupo, os desafios constantes, a busca por respostas, o respeito às regras e muito mais.

Ciências e matérias relacionadas são facilmente deixadas de lado pelos alunos por serem mais complexas, cheias de detalhes e nomes “estranhos”. Utilizar jogos para aprender e ensinar ciências é uma forma de manter os alunos focados e interessados pelas matérias.

Neste post, separamos algumas dicas e exemplos de como ensinar ciência de forma criativa. Confira!

Jogos para aprender: multidisciplinares e interpretativos

Um dia taxados como vilões por questões religiosas e culturais (principalmente no Brasil), os jogos de interpretação (RPG, na sigla em inglês) podem ser de grande ajuda em uma sala de aula.

Além de fazer com que os alunos tenham foco na leitura e coloquem a imaginação para funcionar, pode ser inserida dentro do jogo uma série de questões, como desafios lógicos e matemáticos, questões científicas e humanas, por exemplo.

A utilização de cenários de ficção científica voltados para educação faz com que alunos criem personagens baseados em matérias básicas de ciência, e isso contribui para a memorização dessas matérias — como física, química, biologia, etc.

Receita clássica: cartas e tabuleiros

Jogos de cartas e tabuleiros já são velhos conhecidos das pessoas, e podem ser utilizados como ferramenta de aprendizado e educação.

Na internet existe uma grande quantidade de modelos que se utilizam de cartas e tabuleiros para ensinar biologia, por exemplo, ou simplesmente reforçar matérias escolares — como um cara a cara de biologia. Com esse tipo de jogo, é fácil abordar temas escolhidos pelos aplicadores das atividades — como, por exemplo, seres vivos.

Mas claramente é preciso nivelar a dificuldade e os temas de acordo com a idade do público-alvo.

Teatro interativo: concentração e persuasão

A utilização de peças teatrais com assuntos educativos já não é nenhuma novidade. No entanto, é possível inovar ainda mais nesse assunto.

A inserção de experimentos científicos em meio a peças teatrais educativas são um grande “up” e conquistam ainda mais o público. Tudo isso fica ainda mais interessante se a atividade se tornar interativa, de modo que outras pessoas possam participar dos experimentos.

É possível, além disso, tornar o teatro interativo em um jogo de auditório, dividindo grupos e fazendo com que os integrantes respondam a questões ou realizem atividades propostas em meio à apresentação.

Tecnologia a favor: aprendendo com jogos eletrônicos

Outro assunto em foco é a utilização de meios eletrônicos e da internet a favor da educação. Um exemplo disso é o jogo Minecraft, que estimula, dentre vários fatores, a imaginação e o interesse por buscar novas formas para criar.

Além disso, é possível focar também no sistema de biomas e no tempo existente no jogo. É possível utilizar esses fatores do sistema para ensinar biologia e mineralogia, por exemplo.

Além do Minecraft, existem vários outros jogos que podem ser utilizados para ensinar — alguns criados exatamente com esse propósito. Por meio deles, é possível ensinar desde matérias básicas de biologia até lógica de programação e matemática.

Existem diversas formas de se fugir do ensino tradicional — inclusive gastando pouco ou nada. No entanto, para cumprir com esse objetivo, é necessário dedicação e foco na aplicação das atividades, para que elas não fujam do objetivo e se tornem apenas um passatempo — pois a ideia principal é ensinar e agregar conhecimento.

Gostou das nossas dicas de jogos para aprender? Então que tal conhecer um pouco mais sobre o assunto e aprender a inserir as crianças à ciência por meio da leitura?