Como estimular a criatividade e inteligência de uma criança?

 

Afinal, o que é criatividade? E inteligência? Normalmente correlacionados, estes substantivos, divergem em significados. Enquanto a inteligência pode ser vista como uma função do cérebro responsável por armazenar e organizar dados e informações, possibilitando o aprendizado por meio da experiência pessoal ou de terceiros, a criatividade está mais ligada com a forma que o indivíduo utiliza os conceitos aprendidos na criação de ideias novas, extrapolando o pensamento comum e gerando ações alternativas, fora do padrão.

Mesmo com definições distintas, é fato que ambas contemplam processos cognitivos que são fundamentais para o desenvolvimento de habilidades e competências. Por isso, é importante estimular tanto a inteligência quanto a criatividade nas crianças, se possível, desde cedo, nas escolas. Contudo, educar os pequenos, focando principalmente na aquisição destes atributos, ainda é um grande desafio para todas as instituições responsáveis pela educação.

Mas, ninguém disse que a tarefa é impossível! Com esforço e dedicação, será fácil implementar algumas práticas acadêmicas específicas que irão auxiliá-lo neste processo. Como nosso papel aqui é ajudar, confira abaixo algumas ações que tornarão possível estimular a criatividade e a inteligência de uma criança no âmbito escolar.

Apostando em atividades extraclasse

Seja visitando um museu ou levando as crianças ao zoológico, atividades fora de aula se mostram eficazes quando o assunto é incentivar a criatividade. Estes exercícios trabalham com diversas noções de percepção, possibilitando à criança o contato com uma realidade nova, caracterizada por sensações únicas e, até então, desconhecidas. Aqui, também vale apostar em idas ao teatro ou ao aquário da região.

Incentivando aulas diferenciadas

Atualmente, escolas que fogem do padrão tradicional e investem em métodos alternativos de ensino elaboram uma proposta pedagógica diferenciada. Aulas de culinária, por exemplo, são adotadas por estas instituições que entendem a importância de criar estratégias que incentivam o desenvolvimento de habilidades específicas nas crianças. E a cozinha, ao contrário do que parece, não poderia ser um lugar melhor para isso.

Com orientação de supervisores e professores, deixe os pequenos colocarem, literalmente, a mão na massa, criando e inventando receitas próprias. Pode acreditar: esta atividade contribui significativamente no estímulo à inteligência.

Focando em exercícios artísticos

Saia da zona de conforto e apresente aos alunos atividades que estimulem o desenvolvimento artístico. Que tal inserir na disciplina um momento lúdico, no qual os alunos possam cantar ou tocar algum instrumento? Vale ainda acreditar no poder de outras atividades artísticas, como apresentações teatrais ou trabalhos em grupos. O importante é fomentar atividades que insiram o estudante em um universo diferente daquele em que ele está acostumado.

Acreditando no potencial dos jogos para estimular a criatividade

Existem inúmeras atividades que estimulam o raciocínio e que estão entrelaçadas diretamente com a inteligência e a criatividade, como os jogos. Então, não perca tempo e acrescente alguns deles a sua proposta pedagógica!

Podem ser jogos de tabuleiro, interativos, quebra-cabeças ou do tipo pergunta-resposta, o fundamental é que todos sejam relacionados ao conteúdo ministrado em sala de aula e utilizados adequadamente nos horários e contextos pertinentes. Além de proporcionar um momento de descontração, com certeza você estará ajudando no desenvolvimento de habilidades cognitivas.

Ações como essas vêm ganhando credibilidade em instituições de ensino de vários países ao redor do mundo, baseando-se em teorias como a das “múltiplas inteligências”, idealizada pelo psicólogo americano Howard Gardner, que parte da premissa que os indivíduos são cercados por inúmeros tipos de inteligência, como a lógica, a musical, a intrapessoal, a espacial, a linguística, a existencial, a cinestésica e a naturalista.  Neste contexto, é importante que os professores adequem a linha pedagógica de acordo com o conteúdo que incentiva o desenvolvimento destas habilidades, além de estimular a criatividade, é claro!

Enquanto agente educador, quais destas estratégias já foram inseridas na instituição na qual você atua? Acrescentaria mais alguma à lista? Compartilhe com a nossa comunidade sua experiência com algumas dessas ações e dê sua opinião nos comentários.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *