Conheça 5 franquias para o setor da educação

35353-conheca-x-franquias-para-o-setor-da-educacao

As franquias do setor da educação têm apresentando um crescimento animador, inclusive em tempos de crise, evidenciando que, mesmo em um cenário econômico conturbado, as pessoas não param de buscar por qualificação e cursos para melhor desenvolver suas carreiras profissionais (ou o futuro dos seus filhos).

De acordo com a Associação Brasileira de Franchising, o segmento de educação e treinamento apresentou um crescimento de 10,3% de 2011 para 2012, representando um faturamento anual de R$6,5 bi. Com um modelo de negócio estruturado e um mercado em constante expansão, investir em franquias de educação é uma ótima maneira de empreender de forma segura.

A seguir, falaremos um pouco sobre 5 franquias do segmento que fazem bastante sucesso e suas principais características. Confira!

1. Kumon

Investimento inicial: até R$50 mil

Faturamento médio mensal: R$3.000,00

Prazo de retorno do investimento: 18 a 24 meses.

Ideal para quem já é professor e pretende iniciar seu primeiro investimento na área, o Kumon é uma franquia que oferece cursos livres nas áreas de matemática, língua portuguesa e, depois de um certo período, inglês.

O franqueado atuará como professor, sendo necessário passar por treinamentos e testes para atestar seu conhecimento nas áreas citadas.

2. Escolas de idiomas CNA

Investimento inicial: R$123.200,00 a R$535.000,00

Faturamento médio mensal: R$95.000,00

Prazo de retorno de investimento: 18 a 24 meses.

O CNA é uma das redes de cursos de idiomas mais conhecidas no país, possuindo centenas de unidades espalhadas pelo Brasil. Por oferecer uma especialização que é buscada tanto por profissionais, quanto por estudantes e professores, a crise não afeta diretamente o segmento.

3. Tutores

Investimento inicial: R$20.000,00 a R$30.000,00

Faturamento médio mensal: R$25.000,00

Prazo de retorno do investimento: 6 a 12 meses.

O Tutores é uma rede de franquia especializada em serviço de tutoria para trabalhos de casa, TCCs e preparatórios para o ENEM. A empresa oferece opções amplas para o franqueado atingir o público em geral, que pode englobar desde alunos da educação infantil até do ensino superior. Há dois tipos de franquias que podem ser adquiridas no Tutores, a unidade física e a home based, na qual o franqueado operará o negócio on-line.

4. Educated

Investimento: R$23.000,00 a R$75.000,00

Faturamento médio mensal: R$40.000,00

Prazo de retorno de investimento: 10 a 18 meses.

A Educated é uma franquia de educação que oferece cursos profissionalizantes para as seguintes áreas: informática, indústria, beleza, comércio, saúde, turismo e preparatórios para o ENEM. São mais de 70 opções de cursos, selecionados de acordo com o perfil do franqueado e a localização de sua franquia.

5. Supera – Ginástica para o Cérebro

Investimento: R$70.000,00 a R$175.000,00

Faturamento médio mensal: R$28.800,00

Prazo de retorno de investimento: 18 a 24 meses.

A rede de franquias Supera aposta em exercícios e estímulos para desenvolver diversas capacidades cognitivas dos seus alunos, como melhoria da atenção, aumento do raciocínio lógico e da concentração. Com metodologias de ensino interativas, a Supera oferece ferramentas criativas para envolver o seu público.

Investir em franquias do setor da educação é uma excelente chance para quem quer atuar no mercado de franchising sem correr muitos riscos, além de ser uma grande oportunidade para professores que almejam tocar seu próprio negócio.

E você, gostaria de investir no setor da educação? Conte pra gente nos comentários!

Dica de leitura: 8 livros de ciências para as crianças

33916-dica-de-leitura-8-livros-de-ciencias-para-as-criancas

Interessantes, atraentes e divertidos: os livros de ciências para as crianças estimulam a criatividade ao mesmo tempo em que ensinam astronomia, matemática, física, química, ciências da terra, ciências da vida, medicina, filosofia e tecnologias. Embora o gênero infanto-juvenil se destine a leitores entre 6 e 16 anos, até mesmo os adultos se interessem por esses livros, que unem aprendizado e diversão.

O mercado brasileiro de livros infantis

Nos últimos anos, os países de língua portuguesa têm sido brindados com uma variedade ímpar de obras ilustradas sobre ciência para crianças e adolescentes. Alguns desses títulos viram livros de cabeceira dos pequenos, que começam a descobrir ainda na infância o prazer da leitura de obras de divulgação científica.

Mas em meio a toda essa oferta, pode ser uma tarefa difícil escolher um livro para presentear uma criança curiosa e incentivar sua fome de aprender. Por isso preparamos uma lista com algumas sugestões de obras científicas destinadas a crianças e jovens – que tal escolher um deles para presentear nesse Dia das Crianças ou Natal? Confira:

1. O Meu Primeiro Livro de Astronomia: simples e cativante

Com um texto informativo e direto e ilustrações simples, a obra de Jamie Jobb pode servir de ferramenta para professores, pais e alunos dos últimos anos do ensino fundamental, que começam a lidar com noções básicas de astronomia.

2. Eugênia e os Robôs: combinando inteligência e tecnologia

E se todo mundo virasse robô de repente? Janaina Tokitaka trabalha essa pergunta nesse livro curioso e encantador, desenvolvendo temas como as diferenças entre as pessoas, a tolerância social e o sentido do eu.

3. 101 Experiências Com a Ciência: na escola ou em casa

A obra de Neil Ardley ilustra cada uma das mais de 100 experiências propostas, que são descritas detalhadamente ao longo do texto e podem ser feitas em casa ou na sala de aula.

4. Como Funciona a Natureza: livro premiado pela qualidade

Vencedor do Science Book Prize, a obra de David Burnie tem foco em atividades experimentais que são claramente descritas ao longo do livro, permitindo a execução de trabalhos individuais ou em grupo.

5. O Livro dos Porquês: vários autores para diversas perguntas

Uma das palavras mais frequentes no universo infantil, o porquê, reflete a curiosidade de quem ainda não tem resposta para quase nada. “Por que os homens ficam carecas?”, “Por que lembramos e esquecemos?” ou “Por que as aranhas tecem teias?”. Essas e tantas outras perguntas são respondidas por colaboradores da revista Ciência Hoje das Crianças.

6. As Grandes Invenções: da roda aos chips de silício

Feito em colaboração com o Museu de Ciência de Londres, o livro aborda as grandes transformações da humanidade — da roda aos chips de silício. Perfeito para despertar ou estimular ainda mais a curiosidade infantil.

7. Ciência Com Sons: relatos de experiências ao vivo

Escrito por Etta Kaner, uma professora canadense, esse livro contém atividades e curiosidades sobre sons e música. A obra inclui ainda material produzido por Antônio Manuel Baptista, conhecido professor de física e divulgador de ciência, com o relato de algumas experiências com sons.

8. Atlas do Universo: quantidade astronômica de informações

Heather Couper e Nigel Henbest, dois conhecidos astrônomos, redigiram um guia do universo correto, atualizado e ilustrado. As crianças podem admirar as ilustrações enquanto aprendem sobre estrelas, astros e galáxias.

Os livros podem ser recursos valiosos para ajudar no aprendizado das crianças. Na próxima visita à biblioteca ou a uma livraria, não se esqueça de passar na seção infanto-juvenil e levar para casa algumas obras científicas. Só não vale esconder da criançada para ler primeiro, ok?

Gostou das nossas dicas de livros de ciências para as crianças? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos como este!

Confira 3 maneiras de aprender matemática se divertindo

Portrait of student girl at home with roommates

Um dos grandes pavores de muitos alunos, a matemática está longe de ser a queridinha da turma. Cálculos e raciocínio lógico espantam os estudantes só de falar, não é mesmo? Entretanto, não precisa ser assim! Com dedicação e criatividade por parte do professor, apresentando a disciplina de forma lúdica, aprender matemática pode ser muito mais prazeroso.

Nessa empreitada, a internet pode virar uma grande aliada da educação. Com o advento dos recursos tecnológicos, surgiram diversos aplicativos, plataformas, jogos e ferramentas que ajudam os alunos a compreender a matemática de forma muito mais fácil e rápida. E o melhor: com muita diversão!

A tecnologia oferece a possibilidade de propor um conteúdo didático atrelado ao entretenimento. Gostou da ideia e quer saber como ensinar a matemática de maneira divertida nas salas de aula? Então confira algumas formas de facilitar o processo de aprendizado da disciplina por meio de atividades na internet!

Aposte em jogos online

Que tal inserir jogos on-lines no conteúdo programático? Além de estimular o raciocínio, eles garantem a diversão da criançada. Os jogos disponíveis no Motion Math, por exemplo, mostram que aprender matemática pode ser muito divertido. Com conteúdo gratuito, o site está em inglês e disponibiliza alternativas superinteressantes para ajudar os alunos com a disciplina.

Invista nos aplicativos

Com certeza você já se deparou com algum aplicativo de matemática que parece ter tornado a matemática muito mais prática e fácil, certo? Então, não perca tempo e indique esses recursos para os alunos. O Fractions Basic, por exemplo, é uma ferramenta voltada para o aprendizado de frações, que apresenta para os alunos problemas que precisam de resolução.

O MyScript Calculator é outro excelente exemplo de aplicativo que pode ser adotado na sala de aula. Transformando o aparelho de celular ou Ipod em uma verdadeira lousa, esse aplicativo possibilita a escrita na tela com a própria caligrafia do aluno, além de ajudar a resolver as questões de matemática.

Utilize videoaulas

Existem canais online que ensinam matemática como um passe de mágica. Adotando linguagem e métodos próprios, os profissionais que exibem as videoaulas sabem como apresentar o conteúdo de um jeito divertido. Além disso, são materiais acessíveis em qualquer local, que podem ser assistidos pelos alunos tanto na sala de aula como em casa. Um jeito bacana de usar esses vídeos nas aulas de matemática é mostrando abordagens diferentes para tema mais complexos. Ou então, como material complementar e lição de casa.

O canal Youtube Edu, por exemplo, reúne conceituados profissionais da educação, que abordam várias disciplinas, sendo uma ótima alternativa de aprender matemática. Essa é uma boa forma de garantir que os alunos tenham acesso a diversas formas de explicação das matérias, fixando melhor o conteúdo.

Com a aplicação de técnicas simples e interativas, o professor de matemática pode estimular a busca pelo conhecimento e facilitar o processo de aprendizado dos estudantes, usando as novas tecnologias como grandes aliadas.

Agora é sua vez. Deixe seu comentário, contando o que achou do conteúdo e quais outras formas você considera eficientes no ensino da matemática! Participe!

 

Projetos para feira de ciências: conheça 5 dicas incríveis!

Young boy performing chemistry experiments at the lab

Está pensando em criar uma semana de ciências na sua escola? Seus alunos têm interesse em ciências? Você está pensando em motivá-los a estudar mais?

Se a ideia é motivar os alunos e mostrar a eles que a ciência pode ser, sim, muito divertida, você precisa conhecer esses projetos para feira de ciências, que os próprios alunos poderão fazer e com os quais irão se divertir e aprender conceitos ensinados em sala de aula. Confira!

1. Brincando com a pressão do ar

Essa experiência é um clássico das feiras de ciências em todo o mundo. Apesar de bastante conhecida, ainda faz o maior sucesso. Trata-se da experiência de se colocar um ovo dentro de uma garrafa usando a pressão do ar.

Nesse caso, colocamos o ovo na boca da garrafa e usamos a pressão do ar a nosso favor. Para isso, é preciso inserir um fósforo aceso ou um pedaço de papel em chamas na garrafa (que não seja de nenhum material facilmente inflamável). Assim, a pressão dentro da garrafa fica menor do que a pressão atmosférica do lado de fora dela, o que suga o ovo para dentro.

2. Explodindo com reação química

Já ouviu falar que não se deve misturar Coca-cola e Mentos? Pois é, essa história surgiu de uma experiência feita com esses dois elementos. Uma garrafa de dois litros da bebida, mais quatro Mentos vão causar a reação de explosão.

Acontece que o açúcar promove uma reação, quando o gás da bebida é liberado. É uma experiência divertida, mas que requer o uso de óculos protetores.

3. Implodindo uma lata

É possível usar a lata para criar uma experiência infalível. A lata deve estar cheia de ar quente, o que pode ser conseguido ao deixá-la um tempo virada para a fumaça de alguma fonte de calor. Em seguida, ela deve ser colocada de ponta cabeça em uma bacia com água fria.

O que acontece é que as moléculas de ar, que estão agitadas, passam a ocupar um espaço menor ao se resfriarem subitamente, e a lata se amassa, numa espécie de implosão.

4. Descobrindo cores

As canetinhas coloridas costumam ser feitas da mistura de diversas cores. Para demonstrar isso, você precisará de canetas hidrocor, um copo, filtro de café e álcool.

Desenhe e pinte uma bolinha na ponta do filtro de café e coloque-o sobre o copo com álcool, porém, não deixe que a bolinha encoste diretamente no líquido. Após alguns segundos, o álcool será sugado pelo filtro, atingirá o desenho e mostrará as cores que estão “escondidas” ali.

5. Criando grandes projetos para feira de ciências

Se você trabalha em uma escola, como professor ou coordenador, pode buscar empresas especializadas em projetos para feiras de ciências. Além de motivar os alunos a criarem suas próprias experiências, eles se interessam com uma equipe que mostrará o lado divertido da ciência, com experimentos inovadores e verdadeiros espetáculos para crianças e adultos. A Madscience, por exemplo, é especialista em oferecer experiências incríveis com seus shows de ciências e peças teatrais que elevarão o nível da sua feira, estimulando todos os alunos, pais e professores!

Gostou das dicas de projetos para feiras de ciências? Que tal dividi-las com seus amigos professores e com seus alunos? Compartilhe esse post em suas redes sociais e mostre a todos que a ciência pode ser aprendida com muita diversão!

4 experimentos científicos fáceis que parecem mágica!

Two children making science experiments. Education.

Aprender algo novo na escola só na base da teoria pode ser muito pouco interessante para a maioria das crianças. Entender na prática o que se lê nos livros é uma forma mais eficiente dos pequenos assimilarem o conhecimento adquirido em sala de aula. Já pensou em fazer experimentos científicos para explicar aos seus filhos como alguns princípios básicos da física e da química funcionam? Pode parecer complicado, mas incentivar a curiosidade das crianças é muito mais simples do que se imagina. Confira a seguir uma série de experiências científicas que são muito fáceis de fazer em casa e que parecem mágica:

Areia movediça

Você vai precisar de três copos de amido de milho, um copo de água e uma bacia. Misture a água e o amido dentro do recipiente até ficar bem liso e homogêneo, com uma textura pegajosa.

Agora, experimente dar tapas ou socos na superfície da mistura. Viu como ela parece bem sólida? Tente pegar uma porção da massa e, com a palma das mãos, formar bolinhas fazendo movimentos bem rápidos. Parece uma massinha de modelar, não é? Agora pare de mexer e veja a substância escorrer entre seus dedos. Isso acontece porque a mistura é um fluido não Newtoniano.

Esses fluidos não têm uma viscosidade constante, pois variam de acordo com a temperatura e a pressão. Isto é, quando exercemos uma forte pressão sobre a sua superfície, a mistura comporta-se como sólido, mas, quando não fazemos pressão alguma, ela fica líquida.

Balão que enche sozinho

Adicione cerca de 100 ml de vinagre em uma garrafa (pode ser dessas de refrigerante, mas tem que estar vazia e bem higienizada). Pegue um balão e, com a ajuda de um funil, coloque três colheres de bicarbonato de sódio dentro dele.

Prenda o balão no gargalo da garrafa e vá transferindo aos poucos o bicarbonato de dentro do balão para a garrafa com vinagre. Perceba que as substâncias reagem formando bolhas que vão enchendo o balão. A reação entre o vinagre e o bicarbonato forma um gás conhecido como gás carbônico.

À medida que se forma mais gás, a pressão dentro da garrafa aumenta e o balão infla. Mas cuidado: não use uma grande quantidade de reagentes, você pode acabar estourando o balão.

Mensagem secreta

Esprema o suco de um limão em um copo. Com a ajuda de um pincel de ponta fina (ou cotonete), use o suco do limão para escrever uma mensagem em uma folha branca. Espere secar por completo até que você não consiga mais ler o que foi escrito. Pegue o ferro de passar roupa bem quente com muito cuidado e apoie a folha em uma tábua de passar. Passe o ferro na folha algumas vezes e como num passe de mágica a mensagem ficará visível! Parece mágica, não é?

Na verdade, o limão possui uma substância chamada ácido cítrico que reage em altas temperaturas, deixando de ser incolor para ficar numa cor meio amarronzada. O que antes era invisível, agora é visível.

Dedo mágico

Pegue uma tigela pequena com água até a metade. Coloque uma colher de sopa de tempero seco (pode ser orégano ou pimenta do reino moída, por exemplo). Passe detergente no dedo indicador. e espere alguns segundos.

Agora mergulhe o dedo no centro da tigela e veja o tempero “fugir” para as bordas. Isso acontece porque as moléculas da água costumam ficar bem juntinhas formando uma superfície que consegue suportar o peso de pequenos objetos, nesse caso, dos temperos.

Quando em contato com o detergente, as moléculas de água perdem a força e os temperos, para manterem-se na superfície, acabam indo para as bordas da tigela, onde a água sem detergente continua resistente.

Dessa forma, fica mais fácil ensinar física e química para seus filhos e mostrar que não é um bicho de sete de cabeças. Afinal, praticar ciência é uma forma lúdica de percebermos como o mundo ao nosso redor funciona. Gostou das dicas? Se fizer algum desses experimentos, compartilhe os resultados aqui nos comentários e nos conte tudo!